Talvez, e nós explicamos como e porquê!

Na determinação anual do valor do imposto municipal sobre imóveis (IMI) a pagar pelo contribuinte há três coeficientes na formula de cálculo: idade do imóvel, coeficiente de localização e valor de construção, que a Autoridade Tributária (AT) não atualiza automaticamente.

Todos os anos uma casa perde valor porque fica mais velha, mas para Finanças a idade a ter em conta é a que o prédio tinha na última atualização. O coeficiente de localização foi revisto para todo o País em 2016, e o valor de construção de cada imóvel foi fixado em 2010 pelo Governo, sendo provável que os imóveis que não foram avaliados (ou reavaliados) entretanto tenham estes valores desatualizados.

Enquanto a AT não calcula de forma justa e automática o valor patrimonial tributário dos imóveis cabe a cada proprietário reivindicar a cobrança do valor correto.

Para perceber se as Finanças estão a cobrar a mais basta utilizar o simulador que a DECO disponibiliza em www.paguemenosimi.pt, através do preenchimento dos dados da Caderneta Predial do imóvel que pode ser descarregada no Portal das Finanças.

Se o resultado da simulação o identificar como um dos proprietários que está a pagar mais IMI do que deveria pode pedir a atualização do valor do imóvel, para isso há que imprimir, preencher e apresentar no serviço de Finanças o modelo 1 do IMI. O pedido é gratuito e tem de ser entregue até 31 de dezembro para ter efeito no ano seguinte.