Depois de respondida a grande questão de como conseguir um projeto perfeito vamos agora perceber como é que podemos tornar esta ideia uma realidade.

Um projeto passa por muitas fases que definem o sucesso ou não do todo da obra, portanto é muito importante que cada uma delas esteja bem definida de forma a que seja possível atingir o objetivo final. Essa é a nossa motivação, servir de apoio para que cada vez mais as nossas obras atinjam a “perfeição”.

A distribuição é feita por categorias, cada uma delas correspondente a diferentes momentos do processo com durações e trabalhos muito diferentes, pelo que convém compreender cada uma delas.

Cada categoria é então definida por um conjunto de fases que caracterizam o processo na íntegra, e que individualmente podem ser associadas aos projetos.

Que fases estão incluídas em cada uma das categorias?

Aquisição:

  • O Scouting, que é a primeira fase de contacto com o Dono de Obra, consiste na procura de um imóvel/investimento, ou no caso de o cliente já ter o imóvel, na recolha e análise dos documentos associados ao imóvel;
  • O Apoio Financeiro, que pressupõe a assistência para simulação de crédito bancário e o respetivo contrato com o banco escolhido pelo Dono de Obra ou ainda pelo apoio a candidaturas a incentivos;
  • O Apoio Jurídico compreende a escolha e contratação de um advogado para a elaboração do contrato de compra e venda;

Projeto:

  • O Levantamento consiste no levantamento topográfico do terreno e/ou arquitétonico dos elementos construtivos existentes;
  • O Conceito resume-se a um debate de ideias entre o dono de obra e a equipa de arquitetos do qual resulta um primeiro esboço com uma estimativa orçamental de acordo com o valor que o dono de obra pretende;
  • O Estudo prévio é o desenvolvimento com maior detalhe da fase anterior, que já inclui imagens 3D;
  • A fase de Projeto Base pressupõe o desenvolvimento do estudo prévio pela definição de todos os fatores importantes da arquitetura e das restantes especialidades. O projeto terá um grau de desenvolvimento maior que no estudo prévio, incorporando já soluções construtivas estruturais e técnicas. Esta fase prepara todas as peças escritas e desenhadas para apresentação do projeto para Licenciamento na Câmara Municipal (peças escritas e desenhadas em número pedido pela entidade respetiva).
  • O Licenciamento inicia-se com a aprovação da fase anterior pelo Dono de Obra, de seguida verifica-se a necessidade de licenciamento, em caso afirmativo a equipa responsável organiza a documentação necessário  na respectiva câmara municipal;
  • O Licenciamento de Especialidades pressupõe a adjudicação do projeto de especialidades e a entrega do mesmo nas respetivas entidades licenciadoras;
  • O Projeto de Execução de Arquitetura integra a pormenorização do projeto de arquitetura de acordo com o projeto de especialidades, com nível de detalhe elevado.

Negociação:

  • Revisão do projeto, onde o gestor de projeto recolhe e revê todos os elementos desenvolvidos na categoria anterior;
  • Gestão do projeto – onde o gestor compila todas as informações relativas ao projeto;
  • Negociação de empreitada, inclui o lançamento do concurso de empreitada, a análise das propostas e a adjudicação;
  • Negociação de fornecedores inclui a elaboração do caderno de encargos e mapa de quantidades, lançamento de concurso e adjudicação. Esta fase pode dividir-se em 3 etapas diferentes.

Obra:

  • Empreitada Geral, que consiste na execução da obra pelo empreiteiro e acompanhamento da mesma por outra equipa. Esta fase pode dividir-se em 3 etapas diferentes;
  • Fiscalização que contém o controlo financeiro contratual e dos trabalhos a mais, a provação de materiais, o controlo de planeamento, a gestão de pedidos de esclarecimento e a reunião final entre todos os intervenientes.

Pós-venda:

  • O Apoio ao Licenciamento, onde acontece a receção provisória do empreiteiro ao cliente, e o contacto das entidades licenciadoras para a vistoria da obra;
  • O Pós-Venda é o apoio ao cliente durante o período de garantia dos trabalhos;
  • A Receção Definitiva acontece no fim do prazo da garantia, quando o empreiteiro deixa de ter qualquer responsabilidade sobre o construído, e onde se realiza uma última vistoria;
  • A Gestão da Manutenção pressupõe a elaboração de um manual de manutenção por parte do empreiteiro e de um cronograma com as datas de intervenções futuras.

Pode ser difícil controlar cada uma destas categorias e variadas fases, mas é para isso que nós existimos.

Seremos o braço direito e o esquerdo de qualquer obra, porque connosco é mais fácil manter um acompanhamento de cada uma destas etapas para obter o sucesso, quer com o controlo de custos, quer com o controlo de prazos, de modo a que no final tenha a finalmente a obra perfeita!